sábado, 23 de abril de 2011

PG*



O que deva pensar de um rapaz que me diz que dá esperanças a uma rapariga por medo de lhe dizer que não? Será que foi um simples errar? A verdade é que errar é humano, e toda a gente erra. Será que me deva continuar a aproxima? Ou talvez me deixe estar?
A verdade é que ele é super querido, diz-me cenas que nunca esperei “ouvir” de ninguém. É certo que por vezes sinto um certo ciúme daquela pita irritante. Não sei se é bom sinal ou mau sinal! Mas ele faz-me rir tanto que eu não consigo passar muito tempo sem falar com ele. Eu não estou a perceber o que se está a passar. E talvez não queira perceber, talvez me esteja a fazer de burra em certa forma. Mas para já continuo a fazer-me de tontinha.
Aguardo ansiosamente por novidades de terça-feira, do qual ele diz que não se vai passar nada e do qual o meu instinto diz que sim. Tenho medo :s


P.S.: Já te fiz mais uma vontade :$
"Por isso dá-me a tua mão,
baby, não tenhas medo"

2 comentários:

Lєтıs '' disse...

. não percebi o último parágrafo love :x

Flávia disse...

Já expliquei amor :b